19.7.11

rotine.

Começo a habituar-me a viver sem sinais teus, mas quer eu queira quer não, ainda te amo e esse amor cai em lágrimas todas as noites quando me deito. São lágrimas que nunca secam e não têm fim. São lágrimas que vêm de um poço chamado coração, um poço que nunca seca enquanto a dor de amar continuar aqui, bem agarrada, dentro do meu peito.


7 comentários:

joanaf disse...

A mim também, ainda mais...

Mariana disse...

Oii flor

Passa lá e participa
do nosso concurso
O prêmio será um livro sobre moda
Da Isabella Fiorentino

Bjão

http://meuryss.blogspot.com/

anna disse...

"São lágrimas que nunca secam e não têm fim. São lágrimas que vêm de um poço chamado coração..." adorei simplesmente!

muita força !

joanaf disse...

Oh, fofinha :) Já enviei o convite para acederes ao novo blog, agora só tens que ir ao teu mail e aceitar *

Rita disse...

uau, adorei!*

Rita disse...

obrigada querida!*

márcia morello disse...

ohhhh, força! estou aqui, se precisares de desabafar :s